v_acuidade

eu continuo rezando as palavras em vão,

desdobrar deserto em:
mar >> sonho de
sal, areia
vidro

toco de vida
fundo de não
parede de cone
(cintura invertida)
escorrendo de const

elação

relação das coisas com suas
pequeneza, da água com suas
fundeza, da mágoa com sua
rudeza

(escorrem grãos-estrela no vácuo-oceano que respiram
os planetas: Quíron – sempre me doeu -, ou,
quiromancia sem destreza
e seta
sem certeza)

delação, quando medo;
se milagre: rev
elação
elação
elação

no cume da sua miragem morava um mistério em erupção,
e eu continuo rezando as palavras em vão,
em vão
em vão

(que amor se arqueia ao vento, a void a natureza-flecha da paixão)

eu continuo rezando

as palavras

em vão.

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s