intraduzível

intra

mas ai se o antropoceno vingava…, aí mundo
descivilizava y meus olhos virava um
pedaço de céu onde Oyá, feita
vento, soprasse y juntasse
nuvem levando aquela
multidão de gota té
que num güen-
tarra mais,

y eu chuvia,

enxurrava saudade,
tudo que eu visse molhava,
inundava, sumia. no mais fundo do
silêncio eu mergulhava, até que a grav
idade seria uma prece pra se sua pele fosse
um sol bem quente que enfim me amanhecia y que
tudo que tocasse secava, macio y gigante, y fosse tão

brilhante – talvez tanto,

que me cegava.

(mas isso só se o antropoceno vingasse mesmo, que agora eu num passo de uma pessoa humana num país longe, pensando numa amante distante y sentindo a tal da saudade que é difícil de traduzir em outras línguas mas num instante me dá lágrimas nos olhos)

 

 

 

[“it’s nearly impossible
highly improbable
but not hopeless”]

inspirada no passeio de Boiadeiro do samuel

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s