libélula

asas como de arame y plástico,

encontrou meu nome,
me entornou numa sede de mil anos

re-luz-ente

eu quase ouvi seu nome
(como se chama bastava)

na amplitude desse

planeta re

gente tu

as órbi

ta eu

ro

dava)

te contei do nome
delas, libé
lulas:

borboletas-zumbi,

esquálidas,

metálicas

mesmo dia relampejam.

um nanquim q’eu já de

sejo, futurista,

você

(y tem razão das minhas
coxas, são
lindas mesmo y quero
que seus dedos

vejam)

[v. 5]

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s