disseste

“disseste que se tua voz tivesse força igual à imensa dor que sentes /
teu grito acordaria não só a tua casa,”

casa
casada
de papel passado
passada lavada varrida
dona de casa mulher mãe
pai
porrada
a marretada é na testa da rés
VACA
a murretada é na reles es
posa
presta pra nada
em posta: prateleira rosada, cortes &
carnes res
friada, frígida, mole, flácida
folgada
a facada é na altura do coração
no suvaco
sangrada pingada no ladrilho
& os pedaço do corpo da
PORCA
pendurada em correntes
suja desleixada
num sabe fazer nada
num cria direito os filho
cozinha mal, fala tudo errado
BURRA
JUMENTA CAVALA
grosseira ignorante preguiçosa
lenta
num passa num varre
a vassourada é na
CACHORRA
acorrentada
rainha de fundo de quintal
prisionada-guardeã da
garagem gradeada
GALINHA PIRANHA
safada
pára de chorar
pára de gritar
pára de doer
tem ninguém ouvindo

e quem tá ouvindo

num faz nada.

(mas a vizinhança inteira?)

v. 3/2016

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s