engenharia

das engenharias monumentais no vento
 
quem quiser entender esse poema tem que saber que
meu Orí é guiado por aquela que orquestra tempestades
os mortos
mu
danças
y as paixões.
 
meu coração é todo movido pela força avassaladora do
acaso:
 
eu não
fico
nem faço
se começo
nem consigo
terminar (se m
eu coração não tá)
 
eu não tenho medo
de abandonar
não tenho vergonha de
desistir
eu me nutro de paixões arre
batadoras, mas que não me arre
bentem mais os pontos desse coração
 
(tão re
mendado –
eu tendo nove
corações, já aprendi
que entender não vale nada
 
sem
 
sentir)
 
quem quiser entender esse poema vai ter que desentender
quem quiser entender esse poema vai ter que sentir
 
etc
etc
etc.
 
 
 
(de sãopaulo hasta brasíblia é uma ponteaérea fina)

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s