passa

“passa”

poca tinta
a mais clara
ovelha branca
morena caliente
afroconveniente
bem bronzeada né
cor de canela
cor de caixa
parda
seu cabelo não é crespo mesmo
mestiça
mameluca
seus traços não são negróides
passa como branca

brancura passa?

psss
xô!
foradaqui!
passa!!

viralata!
mu-la-ta.

ó! cuidado viu?
que essa brancura num passa nem com água sanitária,
infecta!

infectada
impura
suja
esfrega!
isso pega?
contamina
carrega
envergonha
macula

na macumba,
você?

você não é negra de verdade
negra, negra meeeesmo
seu corpo não é de negra
negra, negra meeeeeesmo
num tem aquele bundão das preta
das gostosa das preta tem é
teta mole
bunda xoxa
pele desbotada
epiderme epi
dêmica
baixo teor de melanina con
gênita
genitália gastada nas tribadismia
eurocêntrica, embranquecid
alergênica picafrocentrista
piranha parda sapa
tão subalternizada
mucama
invisibilizada das cuírfeminazi branquista
você não presta pra nada
num é nossa sistah

você não passa
de uma não-branca colonizada mas passa
como branca
ah passa vai,
sua pele é clara
cartão de crédito, universitária,
se seu cabelo fosse curtinho ia ser liso
num ia? quando c faz chapinha
num parece liso?
de verdade,
liso?

aviso:

miopia
colorista
machuca
endoidece
segrega
coça
cala
dói

dói

dá uma raiva
dói
dá um medo
dá um

abismo:

quando pega

quaisqinum

passa mais.

[desse deslugar
“embranquecido pero no branco, racializado pero no negro”
gracias p. bertucci y
j. mombaça]

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s