jiló

ela guardava:
sentimentos no relento de chorar quando queria

compêndios de poesia no alto da fruteria

peixes abissais no longe de maresia

era assim,
& com farofa de jiló,
que me deu comer, & de beber, naquele dias.

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s