desdobra [Pero la luz será mañana para todas.]

o jeito que
Vento
caminha por suas próprias trilhas
voa em suas próprias asas
y dança
canções que ela mesma assovia

me ensina sobre plantar um olho
inaudível, invisível, imperceptível quase
mas tão nítido
na dobra de lembranças do que vem por aí

[sente a brisa no seu rosto
fecha o olho
enxerga]

não é um
desafio
um aviso
conselho
uma ameaça

é um presente.

(“Nosotras nacimos de la noche. En ella vivimos. Moriremos en ella. Pero la luz será mañana para las más, para todas aquellas que hoy lloran la noche, para quienes se niega el día, para quienes es regalo la muerte, para quienes está prohibida la vida. Para todas la luz. Para todas todo.”)

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s